Vá seu próprio caminho (ma-at)

Vá seu próprio caminho (ma-at)

 

Chegamos à existência terrena em vários estágios de desenvolvimento/progressão espiritual.

É preciso viver sua própria vida, e cada um de nós deve seguir o seu próprio caminho, guiado por Ma-at. O conceito de Ma-at permeou todos os escritos Egípcios, desde os primeiros tempos e ao longo da história Egípcia. O conceito pelo qual não só os homens, mas também a própria neteru (deuses, deusas) se governaram. Ma-at não é facilmente traduzido ou definido por uma palavra. Basicamente, poderíamos dizer que isso significa que, de direito, poderia ser; O que está de acordo com a própria ordem e harmonia do cosmos, e da neteru e dos homens, que fazem parte dele.

Ma-at poderia ser bem comparado com o conceito Oriental de karma e o conceito Ocidental de senso comum.

Ma-at, O Caminho, engloba as virtudes, metas e deveres que definem uma interação social e o comportamento pessoal, se não ideal, aceitável. Ma-at é mantido no mundo pelas ações corretas e pela piedade pessoal de seus adeptos.

A sabedoria Egípcia Antiga sempre colocou grande ênfase no cultivo do comportamento ético e do serviço à sociedade. O tema constante nas literaturas da sabedoria Egípcia foi a ‘encenação’ da Verdade – Maa-Kheru – na terra.

Um resumo do conceito Egípcio de justiça pode ser encontrado no que é popularmente conhecido como as Confissões Negativas [como discutido mais adiante no próximo capítulo]. Uma imagem mais detalhada de um homem justo e a sua esperada conduta, e as ideias de responsabilidade e retribuição, podem ser obtidas das paredes das capelas nos túmulos, e em várias composições literárias que são normalmente denominadas como textos de sabedoria de instruções sistemáticas, compostos de máximas e preceitos. Entre eles estão os 30 capítulos do Ensino do Amenemope (Amenhotep III), o qual contêm muitos textos de sabedoria que foram posteriormente adotados no Livro de Provérbios do Antigo Testamento.

Numerosos paralelos verbais ocorrem entre este texto Egípcio e a Bíblia, como as linhas iniciais do primeiro capítulo:

Dê seus ouvidos, ouça as palavras que são ditas, dê sua mente para interpretá-las. É proveitoso colocá-las em seu coração.

Haviam outros textos de sabedoria prática de instruções sistemáticas, compostos de máximas e preceitos que enfatizavam o Fazer e o Não Fazer. Aprende-se tanto por negar (abster-se) de vícios, como afirmar (cultivar) as virtudes.

Os ensinamentos Egípcios enfatizam que o indivíduo deve ser um participante ativo da sociedade, e aplicar aquilo que aprende servindo aos outros. O desempenho individual na sociedade é o verdadeiro teste do seu sucesso.

Todos os indivíduos devem ter um trabalho produtivo para sustentar a si mesmo e seus dependentes. Não há aposentadoria do mundo, isto é, nem monges ou eremitas. O modelo Egípcio enfatiza um equilíbrio entre viver no mundo e buscar por experiências espirituais.

[ Para informações mais detalhadas, leia Egyptian Mystics: Seekers of The Way pelo mesmo autor. ]

 

[Um trecho A Cosmologia Egípcia: O Universo Animado, Terceira Edição por Moustafa Gadalla]

Ver conteúdo do livro em https://egypt-tehuti.org/product/03-cosmologia-egipcia-o-universo-animado/


Místicos egípcios: buscadores do caminho, 2º Ed.

Ver conteúdo do livro em https://egypt-tehuti.org/product/egyptian-mystics-2/

———————————————————————————————————————-

Reserve outlets de compra:

A – Printed paperbacks are available from Amazon.

——————
B-o formato PDF está disponível em…
i-nosso site
ii-Google Books e Google Play
—–
C-o formato mobi está disponível em…
i-nosso site
ii-Amazônia
—–
D-o formato ePub está disponível em…
i-nosso site
ii-Google Books e Google Play
iii-iBooks, Kobo, B & N (Nook) e Smashwords.com